O que é (not provided) e como usar o RD Station para contornar

Os clientes do RD Station devem ter percebido que a quantidade de visitas orgânicas vindas do termo (not provided) no painel de Fontes de Tráfegos e Conversões aumentou nos últimos meses. Recentemente esse número cresceu ainda mais, e a previsão é que nos próximos meses todo o tráfego via Google seja exibido dessa maneira. Nesse post explicaremos por que esse termo aparece no seu painel e daremos 5 dicas do que pode ser feito para tentar contornar essa situação e não ter a análise totalmente prejudicada.

Os clientes do RD Station devem ter percebido que a quantidade de visitas orgânicas vindas do termo (not provided) no painel de Fontes de Tráfegos e Conversões aumentou nos últimos meses. Recentemente esse número cresceu ainda mais, e a previsão é que nos próximos meses todo o tráfego via Google seja exibido dessa maneira.

Nesse post explicaremos por que esse termo aparece no seu painel e daremos 5 dicas do que pode ser feito para tentar contornar essa situação e não ter a análise totalmente prejudicada.

O que é o (not provided)

No fim de 2011, o Google passou a exibir o termo (not provided) para substituir as palavras-chave pesquisadas por usuários que estivessem logados em seus serviços (Gmail, Youtube, etc), sob o justificativa de proteger a privacidade dessas pessoas. De lá para cá, a quantidade de tráfego (not provided) aumentou consideravelmente.

Nós estamos sentindo de perto essa situação: em setembro de 2013, o termo representou mais de 89% das visita orgânicas do site da Resultados Digitais. Com isso, não podemos saber exatamente quais foram as palavras-chave responsáveis por mais visitas e conversões, nem quais não estão tendo um desempenho esperado.

A expectativa é que esse número apenas cresça, até que 100% das palavras-chave de tráfego orgânico sejam substituídas por (not provided). Para amenizar essa situação, vamos listar algumas alternativas:

Análise de Palavras-chave

Uma alternativa é analisar o ranking de palavras-chave cadastradas no RD Station. Nele é possível ver a posição de cada termo no Google e verificar quais são os mais prováveis de direcionar tráfego para o site.

É importante ressaltar que essa estratégia ajuda a ter essa noção, mas não é totalmente precisa, pois um termo bem posicionado pode ter um baixo volume de buscas e ser responsável por menos tráfego do que um termo posicionado em uma posição pior, porém mais buscado.

De qualquer modo, acompanhar o painel de palavras-chave é de extrema importância para acompanhar o desempenho dos termos relevantes para o seu negócio e ajudar nas escolhas da empresa.

Por exemplo: se um termo está na 13ª posição, próximo a entrar na primeira página de resultados, investimentos em link building devem ser priorizado para ele em relação a outro termo em uma posição mais longe. Se sua empresa receber um convite para escrever um guest post, saberá em qual palavra-chave focar.

O ranking serve como um complemento confiável para saber quais termos estão subindo ou descendo de posição e direcionar melhorias necessárias.

Combinando a análise do painel com a próxima recomendação, podemos ter dados mais precisos sobre o tráfego (not provided).

not provided1

Análise de Páginas mais Acessadas

As páginas mais acessadas dão uma boa ideia de quais conteúdos são de interesse do público. Para isso, pode-se eventualmente usar o Analytics para analisar as páginas de destino para o termo (not provided), como mostra abaixo:

not provided 2

Cruzando esse dado com o painel de palavras-chave do RD Station é possível ter uma noção mais exata de quais termos estão levando visitas para o site.

Google Adwords

Outra opção que pode ajudar é a compra de palavras-chave no Google Adwords. No painel Fontes de Tráfego e Conversões ficam disponíveis as informações de quantas visitas e conversões cada termo trouxe. Mesmo que não indique a performance dos termos na busca orgânica, com a compra é possível analisar qual é o comportamento dos visitantes vindo de determinadas palavras. Se um termo tem alta taxa de conversão, por exemplo, ele pode ser uma boa aposta para esforços em SEO.

not provided3

Ao clicar em cada termo no quadro acima, o RD Station mostra as buscas que originaram as visitas. Essas informações são úteis para saber como as pessoas estão fazendo suas pesquisas no Google e dar novas ideias de palavras-chave.

Google Webmaster Tool e Google Trends

Essas duas ferramentas também podem ajudar no contorno da situação. O Google Webmaster Tool disponibiliza quantas visitas cada palavra-chave trouxe para o site da empresa, sem o uso do (not provided). Porém, não há como saber outras informações sobre o tráfego, como as páginas de destino desses termos, nem duração da visita, por exemplo. Além disso, somente informações dos últimos 90 dias ficam disponíveis.

No Google Trends há como buscar o nome da sua empresa ou produto, por exemplo. A ferramenta mostra se o volume desses termos aumentou, o que pode significar que estão se tornando mais conhecidos.

Seguindo as sugestões listadas acima, é possível se aproximar de quais termos geraram tráfego orgânico para o site. Infelizmente não há como ter informações completamente corretas, mas há como ter uma ideia de quais termos estão aparecendo como (not provided).

 

Marcadores:

Deixe seu comentário